07 setembro 2011

Passeando no St. Stephen’s Green Park


Uma visita a Dublin não será completa sem um passeio ou um piquenique no St. Stephen’s Green, um dos parques mais antigos da Irlanda e na minha 
opinião o mais lindo de Dublin. Comece caminhando pela elegante Grafton Street, onde estão as lojas de grifes e siga para o Stephen's Green Shopping, o mais bonito da cidade. A essa altura, você já está em frente ao parque, mas deixe as compras para depois, afinal, sacolas não combinam com passeio no parque. 





O Stephen's Green, como é chamado, tem 22 acres em formato retangular de aproximadamente 550 por 450 metros, de pura tranquilidade para apreciar as flores, alimentar os patos, cisnes e gaivotas, ler ou simplesmente relaxar na hora do almoço, como costumam fazer os cidadãos de Dublin. O parque tem, no centro, um lago que é alimentado pelas águas do Grande Canal de Portbello, além de vários outros elementos decorativos, um coreto, onde há bandas tocando no verão, um riacho e uma fonte central, alguns monumentos como o busto de James Joyce e a estátua Famine Memorial, que lembra a fome extrema que assolou a Irlanda durante o século XIX. O parque conta, ainda, com áreas de passeio arborizadas, flores, gramados, um jardim para deficientes visuais com plantas aromáticas etiquetadas em braile e um playground infantil. St Stephen's Green é um dos exemplos de patrimônio público e o layout Vitoriano atual é fruto das reformas durante o século XIX.





O parque está cercado pela St. Stephen's Square e tem entradas em todas as esquinas. A entrada principal, situada em frente à Grafton Street, uma das ruas comerciais mais importantes da capital irlandesa, dá acesso ao parque por meio de um arco chamado The Fusilier'sconstruído em 1907 em homenagem aos soldados mortos durante a Segunda Guerra Mundial. Hoje é cercado por prédios que abrigam empresas, lojas, hotéis e restaurantes bem no meio do distrito comercial, mas nem sempre foi assim.


The Fusilier's






Até 1663 a área onde hoje se situa o parque ficava fora da cidade e era utilizada principalmente para pastagens. Neste mesmo ano, o governo municipal decidiu fechar o parque e vender as terras em sua volta. Foi então, murado em 1664 e rapidamente uma grande quantidade de edifícios em estilo georgiano foram construídos à sua volta, fazendo com que, em finais do século XVIII, o lugar se transformasse em residência da alta sociedade de Dublin. Hoje, a maioria dos edifícios vistos perto do St. Stephen´s Green são réplica, já que poucos dos originais sobreviveram.






Em 1814, o controle do parque passou para uma comissão representativa dos residentes da região. O muro que circundava o Stephen's Green foi substituído por uma rede e o acesso restringido aos residentes da área. O acesso livre aos habitantes de Dublin só foi retomado em 1877 por ordem do Parlamento, sob iniciativa de Arthur Guinness, também conhecido como Lord Ardilaun. Em 1880, o próprio Guinness pagou para que o parque fosse redesenhado, e desde então se mantém em estilo Vitoriano, sem grandes alterações. Em agradecimento ao seu trabalho, no interior do parque há uma estátua em sua homenagem.


Lord Ardilaun



Horário de funcionamento
segunda a sábado das 07:30, domingos e feriados 09.30 
Duração média da visita: 1 a 2 horas
Endereço: St. Stephen Green, Dublin 2