22 novembro 2011

Veneza - Torre do Relógio



A Torre do Relógio (Torre dell’Orologio), um lindíssimo que abriga um dos maiores relógios astronômicos do mundo, foi construída por Codussi entre 1496 e 1499, é um dos monumentos arquitetônicos mais fotografados de Veneza. Fica do lado norte da Praça de São Marcos, vizinha da Procuradoria Velha e foi erguida sobre um arco que dá acesso à principal rua de Veneza, a Merceria.



A Torre do Relógio vista da Piazzeta



A Torre está em local onde é visível desde a laguna, para que todos que ali entrassem soubessem da riqueza e glória da República. É alta, tem cinco pisos, com duas alas laterais mais baixas.

Como um dos elementos que distingue a Piazza San Marco de outras belas praças ela rompe com a arquitetura que circunda os três lados da praça, a das Procuradorias, e o que vem a seguir, a basílica bizantina, mas colabora para a harmonia do conjunto e o embeleza mais ainda com seu grande relógio astronômico, obra-prima da técnica e da engenharia do final do século XV, que regula, há mais de 500 anos, a vida, a história, e a passagem do tempo em Veneza.

No alto, o terraço onde duas grandes estátuas em bronze batem no sino para marcar as horas. Nomeados pastores por seu escultor, em 1494, o que combina com a pele de carneiro que cobre sua nudez, ficaram conhecidos como “os mouros”: alguns estudiosos dizem que isso foi para mostrar que havia escravos mouros em Veneza, aprisionados nas muitas guerras travadas por motivo religioso.



Os mouros


O sino onde batem, cada um com seu martelo, é o original e data de 1497. Os dois mouros não são iguais: o de barba é mais velho do que o outo. O velho bate o sino um pouco antes da hora, é o passado. O novo, o futuro, um pouco depois.





Do lado externo o que se vê é um esplendor. Logo abaixo do terraço está o leão alado de Veneza sobre fundo azul veneziano, salpicado de estrelas em ouro, com o Livro de São Marcos Evangelista aberto diante dele.





Leão Alado de São Marcos


No andar de baixo, as imagens do Anjo Gabriel seguido dos Reis Magos saem e entram em procissão, duas vezes ao ano, Dia de Reis e Dia da Ascensão, para reverenciar Maria e o Menino Jesus, cuja imagem fica num pequeno balcão semicircular. 
Dois painéis, um de cada lado, mostram a hora e os minutos: do lado esquerdo, em algarismos romanos; do direito, em arábicos.











E finalmente, o quadrante do relógio, em mármore, esmalte e ouro, com as 24 horas do dia em algarismos romanos. O engenhoso aparelho mostra as horas, as estações do ano, as fases da Lua e os cinco planetas então conhecidos: Saturno, Júpiter, Marte, Vênus e Mercúrio.
As horas são indicadas por um ponteiro dourado enfeitado por uma imagem do sol. Os signos do zodíaco giram mais lentamente que o ponteiro para mostrar a posição do sol no zodíaco. No centro do mostrador esmaltado em azul ficam a terra e a lua que gira para mostrar suas fases, cercadas por estrelas sempre na mesma posição.








É possível acessar o topo da torre por 12 euros. A subida é por uma escadaria em espiral, mas vale o sacrifício para apreciar a vista do alto da torre... é simplesmente maravilhosa!!! 

Visite o site http://www.museiciviciveneziani.it/frame.asp?musid=1&sezione=musei, para mais informações e programar sua visita.

Veja também: http://bragaspelomundo.blogspot.com/2011/10/veneza.html