28 julho 2013

Verona, uma pérola do Vêneto!


Verona costuma entrar nos roteiros como uma cidade para “bate e volta”, e nós fizemos mais ou menos isso. A caminho de Florença, depois de passarmos dias incríveis em Veneza, passamos o dia em Verona. Saímos de lá com uma terrível sensação de frustração por não termos incluído, pelo menos, uma noite na cidade imortalizada pelo amor de Julieta Capuleto e Romeu Montecchio.  

Verona, Itália
Rio Ádige

Localizada no nordeste da Itália, no coração do Vêneto e cortada pelo rio Ádige, Verona fica a pouco mais de uma hora de Veneza, cerca de uma hora e meia de Milão, 40 minutos, aproximadamente, de Vicenza e a menos de 20 minutos do Lago di Garda, o maior do país.

Verona, Itália
Nós em direção à Verona

A cidade que parece ter sido fundada pelos Celtas e que mais tarde se tornou uma colônia romana, em 89, com o nome de Augusta, foi declarada patrimônio da humanidade pela UNESCO por causa da sua estrutura urbana, arquitetura e fortificações: Verona é um maravilhoso exemplo de cidade que se desenvolveu progressivamente e sem interrupções durante dois mil anos, integrando elementos artísticos de altíssima qualidade dos diversos períodos que se seguiram, representa também, de um modo excepcional o conceito de uma cidade fortificada em etapas determinantes da história europeia. É a segunda cidade mais romana da Itália, com a maior quantidade de ruínas depois de Roma.

Ruínas romanas em Verona
Por toda cidade encontramos ruínas romanas.

No período romano Verona gozou de importância e prosperidade e atualmente os vestígios daquele momento glorioso nos cercam por toda cidade, fazendo-nos viajar na sua história. Exemplos belíssimos desse período e que não podem deixar de ser visitados são a Arena, o Teatro Romano, a Porta Borsari e o Arco dei Gavi.

Após a queda do Império Romano, a cidade conheceu outros períodos importantes, principalmente entre os séculos XII e XIV, e desta fase ela apresenta alguns dos seus mais importantes monumentos: as igrejas de São Zeno Maggiore, de Santa Anastasia e de São Fermo, o Castelvecchio e as Arche Scaligere.

De 1404 a 1796, Verona ficou sob a administração veneziana e foi fortificada com muralhas de defesa.

Verona
Muralhas da cidade

Muralhas da cidade

Atualmente a cidade é um imenso caleidoscópio, rico em cores que vão do vermelho intenso, passando pelos tons de terra até o ocre e o bege; com ruazinhas pitorescas que convidam para um passeio calmo e sem rumo para que se possa admirar o casario colorido e as sacadas com ferragens e janelas belíssimas, muitas floridas no verão.

Verona, Itália
As ruelas que convidam a um passeio pelo passado

Verona, Itália
A beleza das sacadas e janelas

Verona, Itália
Cores forte e tons de terra, ferragem e madeira, uma combinação inebriante. 

Verona também tem uma intensa vida cultural: mostras periódicas e sempre de alto nível na sede da Galleria Moderna no Palácio Forti, o festival lírico de verão na Arena, a estação musical do Teatro Filarmônico, espetáculos no Teatro Romano e o Museu do Castelvechio.

Teatro Romano


Ao chegarmos à cidade logo percebemos que um dia seria pouco para conhecermos e curtimos tudo o que Verona oferece. O impacto começou quando passávamos por várias ruínas romanas ao longo das ruas em direção ao centro histórico, que logo na sua entrada nos recepciona com a deslumbrante Ponte Pietra.

Ponte Pietra


Conforme caminhamos pelo centro histórico, se sucedem pontes, palácios e ruas primorosas, repletas de cafés, restaurantes, bares, gelaterias, um comércio atraente com enotecas com os melhores vinhos da região, lojas de produtos gastronômicos e grifes famosas.

Além de muitos monumentos, como alguns que já citei, a aura romântica da história de Romeu e Julieta aumenta exponencialmente quando se começa a explorar esta joia de cidade. E por falar no casal imortalizado por Shakespeare, não deixe de dar uma passadinha no balcão de Julieta!

Saímos de Verona com a certeza de que em nossa próxima visita faremos uma base na cidade para explorarmos também as belezas e sabores do interior do Vêneto.
Não por acaso Verona é a quarta cidade mais visitada da Itália, depois de Roma, Veneza e Florença, e no verão, ocasião em que estivemos lá, fica especialmente animada. A cidade é bastante visitada pelos próprios italianos, mas sem superlotar como Veneza, e é sem dúvida,  um dos destinos mais recomendáveis da região do Vêneto.

Como Chegar

O Aeroporto de Verona, Villafranca, tem voos para diversas cidades italianas e outros países europeus. Está a 12 quilômetros da cidade, um trajeto que pode ser coberto de ônibus, por 5 euros.
Outra opção é o aeroporto de Brescia, que está conectado a Verona por trem.
O trem é a melhor opção para se chegar desde outras cidades. O bilhete a partir de Milão ou Veneza custa em torno de € 12,50.
As estradas italianas são fabulosas e se você quiser explorar a região do Vêneto, o aluguel de um carro é a melhor pedida.

Conheça mais e veja nossas dicas em outros postes sobre essa deliciosa e romântica cidade italiana que nos deixou com gostinho de quero mais!